⇒  See the language on the left-hand flag ⇐

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
2






O homem foi criado para viver prazeres plenos

O homem foi criado para viver em prazer profundo e constante.

 O ser humano não consegue viver sem prazer, de uma forma ou  de outra. Temos duas fontes de prazer em nós, o nosso espírito e a nossa carne. A nossa alma é quem processa e traz à tona esses prazeres, seja do espírito ou da carne. Quando deixamos de ter prazer no espírito, damos lugar aos prazeres da carne. Quanto mais prazer do espírito tivermos, menos desejo da carne teremos.

Jesus disse: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). O conhecimento da verdade nos liberta dos paradigmas escravizadores arraigados em nós, como consequência das nossas filosofias de prazer e preconceitos preestabelecidos pelas nossas culturas e  estigmas religiosos. Vivemos  um emaranhado de tentáculos nos mantendo na escravidão das finanças, dos medos, da religião, preconceitos, crendices. Somos escravizados pelos preconceitos estabelecidos há séculos na nossa sociedadem bem como necessidade de sermos aprovados, de termos sucesso, de sermos iguais, de não quebramos as regras impostas, necessidade de prestigio e de sermos reconhecidos por todos. No AT está escrito: “Olhai para mim e sede salvos” (Is 45.22)

Os  desejos de prazeres são gerados e quando cultivados assume o controle de nossas vidas. Já nascemos com eles, mas a cultivação e o colocá-los em práticas vão depender de nossas escolhas. Se escolhermos cultivar os desejos da carne ela vai se agigantar e ficará cheia de razão e nos dominará na direção desses prazeres. Tudo o que pensarmos e articularmos será a favor dela. E tudo que for do espírito (ou do Espírito Santo), será ignorado. Por outro lado se escolhermos cultivar os desejos do espírito, o nosso foco e razão em tudo será em função das coisas de Deus. E o crescimento do conhecimento do qual trata o texto mencionado acima, fará com que cada dia da nossa vida seja uma alegria e entusiasmo. Esse crescimento no conhecimento precisa ser ininterrupto, não pode ser estático e sim bem dinâmico. Cada dia precisa ser acrescido. É como o maná no deserto, não podemos ficar fiados no alimento de ontem, precisamos do alimento fresco para hoje. O profeta Oseias disse: “Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel, porque o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra, porque nela não há verdade, nem amor, nem conhecimento de Deus. O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento” (Os 4.1,6). A revelação ou conhecimento do Senhor nos ilumina, nos salva em níveis amplos e profundos.  E o profeta diz, ainda, que esse conhecimento deve ser progressivo, veja “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” (Os 6.3).

Se cultivarmos o prazer no espírito constante e ininterruptamente, não deixaremos espaço para o mover da carne. Cada dia podemos nos empolgar e maravilhar com novas descobertas nesse maravilhoso e crescente conhecimento do Senhor. Veja o que Pedro disse: “antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2Pe 3.18).

Precisamos de prazer para sobrevivermos; mas em qual prazer devemos viver? Como tudo ser humano precisa de prazer para viver, todos buscam consciente ou inconscientemente esse prazer. Se não for encontrado na dimensão do espírito vai ser buscado e encontrado na dimensão da carne.

Somente nas profundezas de Deus é possível encontrar o prazer verdadeiro e genuíno que fortalece a alegria do viver diário. Quando ficamos na superfície, alternamos entre a carne e o espirito; mas quando nos aprofundamos na dimensão divina, nos desvencilhamos completamente das concupiscências da carne. Veja o que Paulo disse: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne” (G 5.16). Veja esse mesmo versículo na LH “Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de Deus dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana”. Mais uma vez, veja na BV “Eu os aconselho a obedecerem somente às instruções do Espírito Santo. Ele lhes dirá aonde ir e o que fazer, e assim vocês não estarão fazendo sempre as coisas erradas que a natureza pecaminosa de vocês quer que façam”.

Muitos de nós nunca alcançam as profundezas das revelações do Espírito De Deus. Ficam alternando entre a carne e o espírito a vida toda. É uma pena, porque é naquelas profundezas que estão o nosso pleno prazer e alegria; somente lá podemos nos alegrarmos sempre, somente lá louvaremos a Deus em quaisquer circunstancias, sempre. Somente lá nada de ruim atingirá o mais profundo do nosso ser.

Esse é o prazer recomendado para nós, ele nos faz viver altaneiramente, ele traz sentido para o nosso viver, ele nos protege deste mundo de trevas; ele nos guarda da confusão do mundo. Ele nos propicia a segurança do perdão, do amor de Deus, da multiforme graça de Deus. Paulo deixa bem claro sobre essas duas dimensões de prazer e suas consequências, senão, veja: “Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis” (Rm 8.13)

O homem foi criado para viver em pleno prazer. Esse prazer seria a sua plena intimidade e comunhão com Deus. Deus seria o seu prazer único e absoluto, nada mais lhe interessaria e sua satisfação completa estaria em Deus. Deus seria o seu bem maior, sua única razão de viver, sua inspiração, seu referencial em tudo. Mas ao pecar ele agregou a si outra fonte de prazer; só que esse prazer é mortal, antagônico a Deus. Oposto completamente a Deus. A partir, portanto, do pecado ele se tronou escravo desse prazer mortal. Mas quando Jesus veio, morreu e ressuscitou, nos deu vida e vida plena e nos deus todos os recursos para reavermos aquele nível de vida que Adão perdeu. Em Adão, perdemos aquela vida plena; mas em Cristo recuperamos tudo. Em Cristo recuperamos tudo que perdemos em Adão e muito mais. Jesus disse: “porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Lc 12.24). O que se constitui o seu tesouro? Isso significa que onde estiver o tesouro do homem ali está o seu prazer. Se Deus é o nosso tesouro nele está também o nosso coração e consequentemente o nosso prazer maior. Davi disse: “Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração” (Sl 37.4). Veja esse versículo na BV “Faça do Senhor a sua grande alegria e Ele dará a você os desejos do seu coração”. Muita gente só entende, baseado nesse versículo, que quando buscamos o Senhor com prazer ele nos dará o que deseja o nosso coração. Isso é verdade, mas é apenas um lado dela. O maior significado para mim aqui, é que, devemos buscar o Senhor como a nossa maior alegria e prazer. Que o nosso prazer deve ser ele acima de tudo e não o que ele nos dá. Ele deve ser o motivo maior da nossa alegria, aliás, ele deve ser a nossa alegria. Ele deve ser o nosso tesouro em si; ele deve ser a nossa inspiração em tudo. Quando isso acontecer, aí sim, o nosso viver será prazeroso, nada vai abalar o nosso prazer de viver. Paulo disse “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos” (Fp 4.4). Ter prazer no Senhor inclui ter prazer na sua palavra, veja o que Davi disse, para não estender muito, algumas confissões do seu prazer na palavra de Deus: “Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Terei prazer nos teus mandamentos, os quais eu amo. Baixem sobre mim as tuas misericórdias, para que eu viva; pois na tua lei está o meu prazer. Não fosse a tua lei ter sido o meu prazer, há muito já teria eu perecido na minha angústia. Os teus testemunhos, recebi-os por legado perpétuo, porque me constituem o prazer do coração. Sobre mim vieram tribulação e angústia; todavia, os teus mandamentos são o meu prazer. Suspiro, SENHOR, por tua salvação; a tua lei é todo o meu prazer” (Sl 1.2; 119:47; 119:77; 119:92; 119:111; 119:143; 119:174). Continua

 


“Eu realmente só amo a Deus, na proporção em que amo a pessoa que menos amo” (Dorothy Day) 

Pr Aramisio Borges 

Natural de Goiânia, Go. Mora em SP desde 1983, servo de Deus a serviço de sua obra, Pastor há mais de 35 anos, teólogo, professor de Teologia e psicólogo; é responsável pela  MCDI - Ministério Cristão de Discipulado e Integração e pelo Instituto Exousia. Procura amar a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmo, ama a família, a obra de Deus, seus amigos, a vida!  Na medida do possível procura ser amigo de todos e na mesma medida, procura ter paz com todos os homens.  Procurando sempre resolver todas as pendências. Tem procurado estar de bem com Deus, consigo mesmo e com o próximo. Tem um grande interesse pelo bem-estar do ser humano, principalmente no que se refere ao seu relacionamento com o Criador. Não é perfeccionista, mas gosta do melhor possível. Não é dogmático, mas gosta de ter uma posição definida em relação aos temas e doutrinas da Bíblia. Não chegou ainda, aonde quer, mas sebe onde deve chegar e esforça-se para isso. Gosta de se relacionar com o ser humano, procurando sempre o melhor nas pessoas, mesmo que possa se surpreender com pior. Sabe que toda pessoa rotulada como ruim tem um lado positivo e toda considerada boa, tem um, pelo ao menos um, aspecto negativo. Assim é com todos. Considera o conhecimento e o envolvimento com a Soberana Graça de Deus como imprescindível para o cristão e entende que, para viver nessa plena graça precisa, antes de tudo, viver no pleno mover do Espirito Santo. E sem essa Graça ninguém seria salvo, pois foi nessa base da graça que Deus, soberanamente, nos elegeu em Cristo antes da fundação do mundo. 

Devocional Diário

NOSSOS ARTIGOS

01. Conheça Um Pouco Mais Da Graça De Deus

02. Desventurado Homem que sou!

03. Tudo Sobre Nosso Pleno e Perfeito Perdão

04. Aprenda viver bem com Deus e com seus impulsos sexuais

05. O que é a Graça de Deus?

06. O que significa a Graça de Deus?

07. O Evangelho da Graça de Deus

08. O Significado de "Fim da Lei" em Romanos 10.4

09. A Maravilhosa Graça de Deus

10. Em que dia da semana Jesus morreu?

11. Ef 5.18-21

12. Duas formas pelas quais poderíamos ser justificados

13. Definição do Amor

14. Como Você Define o Amor?

15. Coisas Oferecidas em Sacrifícios aos Ídolos

16. Cinco Votos para Obter Poder Espiritual

17. Cientista prova a Existência de Deus

18. O Batismo e Plenitude do Espírito Santo - Parte  01

19. O Batismo e a Plenitude do Espírito santo - Parte 02

20. A agonia de Jesus na Cruz

21. A Unção Com óleo, hoje

22. A Terra que estava sem forma e vazia

23. A Soberania de Deus e Seus Eleitos

24. A  Soberania de Deus e os porqês sem respostas

25. A mente de Cristo em Nós

26. Estudos de Hebreus 6.4-8

27. Fé Como Um Grão de Mostarda

28. Mulher Vivendo o Fruto o Espírito

29. O Consolo de Deus na Hora do Luto

30. O Fruto do Espírito Santo e o Caráter Cristão

31. O homem foi criado para viver prazer profundo

32. O Padrão Bíblico de Avivamento

33. O Perdão dos Pecados

34. O que Paulo está falando em Romanos 3.1-8?

35. O Salvo nunca será Desqualificado

36. Os deuses Estranhos da Ciência Moderna

37. Por que não há mais apóstolos hoje?

38. Precisamos mais do conhecimento do Senhor

39. Quando tudo na vida se trava

40. Verdadeiramente Livres para viverem

41. Todo sucesso na vida cristã começa e depende do Espírito Santo

42. O Único Mandamento para nós, Hoje

43. O Jejum é para os nossos dias?

45. Seu cérebro tem um botão “delete” capaz de apagar memórias e pensamentos indesejáveis e aqui está como usá-lo >>>Baixar

46. O que é a verdade?

47.Tudo Sobre Jesus